Em coluna temos a palavra

Patologias

RAQUIESTENOSES

O que é?

A palavra deriva da estenose gregos "stenos", que significa "estreito". Então raquiestenoses é o estreitamento do canal vertebral que transcorre entre as vértebras. Este processo é geralmente progressivo e relacionado a processos degenerativos da coluna vertebral, intimamente relacionada com a idade, embora uma porcentagem significativa de pacientes apresenta um fator genético que determina no nascimento o estreito do canal.

Tratamento

O primeiro passo antes de determinar o melhor tratamento para estenose espinhal é determinar o local e a causa da compressão. Em muitos casos, a estenose do canal é causada por outras condições da coluna vertebral; por exemplo, uma profusão discal, uma instabilidade da coluna por deslizamento de uma vertebra sobre a outra diminuindo espaço do canal vertebral, deformidade das articulações facetarias (articulações que se encontram na parte superior da coluna) que podem diminuir o espaço por onde passam as estruturas nervosas e um estreitamento congênito do canal. Uma vez que a causa é determinada nosso médicos podem ajudar na escolha da melhor forma de tratamento para sua dor.

Para os pacientes que não respondem aos tratamentos conservadores com analgésicos, anti-inflamatórios e exercícios de fortalecimento muscular o mais indicado é tratamento cirúrgico minimamente invasivo. Os tratamentos podem varias desde:

  1. Descompressão posterior: (hemilaminectomia descompressiva), que consiste em expandir a área do canal vertebral, extraindo uma pequena fração do tecido ósseo, que está causando a compressão.
  2. Removendo a hérnia de disco ou protrusão: se a compressão do canal ocorrer por um componente discal, o tratamento será baseado na extração do referido fragmento, a fim de liberar espaço.
  3. Facetectomia descompressiva: quando a deformidade da articulação facetaria produz o estreitamento do canal deve-se optar por diminuir o seu tamanho. Em várias ocasiões, este procedimento se realiza em conjunto com a descompressão posterior e com a abordagem póstero-lateral, denominado de descompressão por via dupla.

Sintomas

Os pacientes manifestam sintomas de estenose do canal vertebral somente quando os nervos espinhais são comprimidos pelo estreitamento. Os sintomas podem variar segundo a localização:

  • Estenose cervical do canal vertebral: geralmente apresentam sintomas de fraqueza, dormência, dor na cabeça, no pescoço, na coluna cervical, ombros e braços. Em casos extremos podem ocorrer desmielinização do canal espinal (lesão na camada protetora que circula as fibras nervosas), neste caso, os sintomas podem ser mais alarmante, afectando o equilíbrio e outras funções vitais.
  • Estenose do canal espinal lombar: Ocorre na parte inferior da coluna. Se apresenta como dor lombar e em alguns pacientes acrescenta-se a dor, dormência e fraqueza nos quadris, nádegas, pernas e pés.
  • Estenose torácica do canal vertebral: é rara e pode ser sentida nas costas, costelas e órgãos internos ou abdominais.

Diagnóstico

A dor geralmente é o fator que faz com que o paciente procure tratamento. Antes do seu médico recomendar um tratamento, é necessário realizar um processo de diagnóstico, para o qual precisa executar:

  • Exame físico um exame físico avaliar a força, a sensibilidade e os reflexos do paciente. Isto pode determinar a extensão da lesão. A dor geralmente é mais intensa em pé e diminui ao sentar ou ao se inclinar para a frente. Caminhar também pode gerar dor que faz com que o paciente precise interromper a caminhada.
  • Ressonância Magnética: ajuda a visualizar imagens detalhadas de partes moles e ósseas da coluna vertebral.
  • Tomográfia: este exame nos dá informações detalhadas sobre as estruturas ósseas da coluna vertebral.
  • Radiografia Dinâmica: é importante para descartar danos por uma instabilidade do segmento vertebral. Este raio-x nos dá informações sobre como sua coluna se comporta em movimento.

Agende sua Hora

Solicite aqui seu agendamento de avaliação com a equipe médica da
Clínica Kennedy São Paulo.